Como transformar e levar as pessoas junto?

A resposta foi dada pelo Keynote Speaker, Ricardo Vargas, que abriu as plenárias do 18º Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos do PMI São Paulo. O evento acontece até dia 01 de novembro, na capital.

Segundo Vargas, “o mundo nunca esteve tão complexo. Hoje a realidade é não saber que decisão tomar. Não existe mais hegemonia, as coisas mudam em um ritmo muito acelerado, num ambiente VUCA”.

A transformação de uma empresa é imperativa, para que seja mantida a curva de aprendizagem e desenvolvimento. “Para transformar não pode haver preceitos. Você tem que mudar sua abordagem e sua estrutura para responder a isso”.

A resposta à pergunta inicial envolve inclusão das pessoas no processo de transformação. “Tem que permitir que seus funcionários também se transformem, para que, dentro e fora, não tenham medo e possam evoluir”, explicou Vargas.

O keynote fez uma provocação aos gerentes de projetos. “Cuidado com o excesso de conforto. Se você está saturado é hora de uma transformação pessoal. Tem que saltar do avião”, disse. Para ele, os gerentes de projeto que irão sobreviver desenvolvem atividades relacionadas à gestão de time, ao desenvolvimento de produtos disruptivos, às habilidades sociais, entre outras.

Então quais são os próximos passos para crescer?

  1. Velocidade é tudo: velocidade para mudar rápido, errar rápido e corrigir rápido é essencial;
  2. Aprenda a desaprender: não é porque você aprendeu de uma forma que ela é única;
  3. Curiosidade: busque aprender;
  4. Foco e prioridade: foque no que é tendência, mas que você se apaixone, para que possa dar o próximo passo.

Mais de 900 pessoas

O primeiro dia do 18º Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos do PMI São Paulo foi marcado pelo público. Para o congressista, Mário Sérgio Pereira, de Joinville, que acaba de receber sua Certificação PMP, “esse conjunto de mercado vai nos auxiliar a saber quais as melhores práticas dentro do gerenciamento de projetos para nos desenvolver”, disse.

A programação começou pela manhã, com seis workshops, ministrados por Shalon Rocha, Carlos Silva Júnior, Carol Shinoda, Adriano Savares, Vicente Gonçalves, Carlos Crasto Filho. Ao todo serão mais de 70 horas de workshops, sobre temas relacionados à tecnologia, agilidade e ferramentas para integrar processos.

Nas palestras da tarde, temas como Business agility, Discipline Agile (DA), Neurociência aplicada à comunicação estratégica, Soft Skills para resultados, Modelos e estruturas híbridas, Gerenciamento lean de projetos e outros dividiram a atenção dos congressistas.

Para encerrar, o Keynote Speaker, Ricardo Triana, palestrou sob o tema “Não construa ilusões quando o que você quer são realidades”.

Segundo ele, para ser um líder é preciso ser um ser integral. “Não se pode pensar somente em habilidades como comunicação, negociação e outras. É preciso desenvolver integralmente suas capacidades e levar essas capacidades para dentro do ambiente de trabalho, para ajudar a transformá-lo”, destacou Triana.

Ainda dá tempo de participar! Compre o ingresso no local do 18º Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos (SIGP) para os demais dias.